Recebi do amigo Kerry Formolo, da vinícola Rocca, de Caxias do Sul, uma garrafa sem rótulo de um Cabernet Sauvignon 2015, que ainda está no tanque, sem filtração ou qualquer tipo de correção antes do engarrafamento. Kerry normalmente faz vinhos de corpo leve a médio, para se beber jovens, com taninos macios, mas com boa acidez, o que gera vinhos gastronômicos e com boa persistência. Este Cabernet me surpreendeu, pois apesar de manter a característica dos taninos macios, o vinho apresentou uma complexidade muito grande, com uma potência excelente em boca, grande persistência e ótima acidez, cor ainda violácea, aromas variados e sutis (após uma hora de decanter) de pimentão e pimenta do reino preta, chocolate amargo e grama. Após mais um tempo, acompanhando uma pizza, aromas de frutas maduras vermelhas e pretas, e fundo de taça com um leve tabaco. Coloquei-o numa situação delicada, pois lhe disse que queria duas caixas, e ele terá que engarrafá-las rsrsrsrs.